Rua Refinaria Mataripe, 428 – Vila Antonieta – São Paulo – SP

(11) 2253-7690

Associação dos Consultores Assessores e Articuladores Politicos do Estado de São Paulo

Sem assessor político não existe parlamentar!

Mobilidade Urbana – Origem e Características

Postado em 15 de dezembro de 2017

Mobilidade

Há 200 anos, Lavoisier afirmava: “nada se cria, tudo se transforma”, frase
que o Chacrinha subverteu para: “nada se cria, tudo se copia”. Esse é o fluxo
natural das coisas e, em particular, da tecnologia. Invenção, inovação e difusão
são processos interligados e alternantes, que fazem a dinâmica de
transformação no mundo. No caso da Logística, esse desafio é voltado à
redução de custos e de ativos e/ou melhoria da qualidade do serviço prestado.
Pode chamar de benchmarking, engenharia reversa, mapeamento de boas
práticas, business intelligence, esse processo de identificar boas soluções para
um problema e reaplicá-las na sua empresa e no seu caso específico. O que
importa é que quanto mais eficiente esse processo de adoção de novas idéias
e tecnologias for, mais expansão e resultados para o seu negócio e
desenvolvimento tecnológico do setor teremos.

Porque Logística Urbana? Simples, é nessa parte das cadeias de
suprimentos que os problemas são de mais difícil equacionamento, devido à
complexidade de atores, variáveis envolvidas e particularidades locais. São
grandes desafios!

A Logística Urbana tem relação direta com a mobilidade das pessoas,
sendo uma das questões mais discutidas no mundo, hoje, em relação às
cidades, e vital para a sua continuidade. Não se pode tratar a mobilidade das
pessoas nas cidades desatrelada da acessibilidade das mercadorias. Cidades
são espaços para morar e trabalhar. As atividades econômicas geradores do
trabalho demandam, na maioria, insumos e várias atividades relacionadas à
moradia das pessoas, por isso a importância da logística urbana.

Por exemplo, recentemente, discutiu-se o fechamento de uma grande
montadora automobilística na região do ABC, de São Paulo, basicamente,
porque ela não conseguiria operar em Just in Time, dado o congestionamento
do entorno e o difícil acesso à fábrica. Esse fechamento resultou em 10 mil
desempregados. Mesmo olhando apenas no âmbito da mobilidade das
pessoas, sem considerar os prejuízos econômicos para a região, a saída da
fábrica criou um grande vazio urbano, além da redução dos empregos.

Quais foram as causas? As causas dos problemas de logística urbana
podem ser classificadas em quatro categorias diferenciadas, devido ao nível de
abrangência e à natureza dos fatores: metabolismo urbano específico de cada
cidade; infraestrutura disponível tanto pública quanto privada; processos
logísticos realizados por operadores não devidamente habilitados e finalidades
das atividades dentro dos objetivos individuais da população, empresas e
governos envolvidos.

As finalidades dessas atividades não são bem claras, principalmente,
quando se defronta os desejos dos cidadãos, usuários ou não dessas
operações, com os das empresas e do poder público. Não podemos esquecer
que a finalidade das cidades é prover qualidade de vida e desenvolvimento
econômico aos seus moradores. Resolver problemas de logística urbana é um
jogo bem complexo, no qual estão sentados na mesma mesa o morador da
cidade, o comerciante, o político e o operador logístico. Cada um faz seus
movimentos, buscando resultados individuais e é onde está a grande questão,
que continua não resolvida.

A complexidade das causas dos problemas de logística urbana demanda
soluções criativas, por isso a importância de difundir as boas práticas
brasileiras.

Compartilhar

Leia Também