Rua Refinaria Mataripe, 428 – Vila Antonieta – São Paulo – SP

(11) 2722-5411

Associação dos Consultores Assessores e Articuladores Politicos do Estado de São Paulo

Sem assessor político não existe parlamentar!

Pricila Menin, fala sobre projetos sociais e a importância do empoderamento feminino

Postado em 23 de agosto de 2017

Jornalista, advogada, escritora, mãe e agora vice-presidente estadual do Partido da Mulher Brasileira (PMB). Será que resta alguma dúvida de que Pricila Menin é mesmo uma mulher poderosa?

Aos 37 anos, Pricila acaba de lançar seu terceiro livro “A mulher na política, uma história de conquistas”. A obra, resultado da conclusão do curso de Direito das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), conta sobre as conquistas do público feminino, além do papel da mulher na política e na sociedade, desde a pré-história. Bacana, né? Em entrevista, Pricila Menin contou que a intenção desse projeto era levantar a base histórica da mulher pelo mundo, como ela foi conquistando e também perdendo seu espaço, além de abordar seu empoderamento e interesse na política.

Esse interesse pela presença da mulher na história política do país vem desde cedo. Pricila Menin nasceu na cidade de São Paulo, mas foi criada no Paraná com seus avós paternos. Desde criança presente no berço político paranaense, atuava (apenas com nove anos!) com trabalho de campo, falando sobre política e voto, e visitando casas de moradores em época eleitoral junto com professores da escola.

Ao voltar para São Paulo, estudou também Comunicação e Gastronomia e atuou na secretaria do Meio Ambiente de Osasco, além de associações, ONGs e partidos políticos, sempre focada na busca por igualdade social e de gêneros. “Toda a participação política vem de uma vontade de mudança. A mulher, sendo protagonista e ocupando cargos principais, são objetivos que me proponho a desenvolver na política, e assim melhorar o quadro social com ações voltadas ao crescimento do país”, diz.

Pricila Menin passou então a assumir o diretório municipal do PMB em São Paulo e a vice-presidência estadual do partido. Apesar de ter se candidatado como deputada especial em 2014, Pricila não se elegeu. O motivo? Pricila aponta o machismo como a maior barreira para a mulher interessada em política. “Falta mais motivação nas mulheres para entrar na política. A história delas é cheia de preconceitos. Se tivessem mais mulheres no Congresso, não teria essa corrupção. Mulher é família. Mas isso vai mudar. A mulher quer fazer a diferença na política”, diz

Atualmente como vice-presidente estadual do PMB, Pricila conta que tem projeções de avançar com o Partido nas eleições do ano que vem. “Nosso compromisso está em valorizar, através de ações, o desenvolvimento feminino partidário e promover uma transformação política da maioria de mulheres”. E continua: “Amo meu país, não o troco por nenhum outro desenvolvido! É preciso focar mais na estrutura política e profissionalizar com propostas e ações”, conclui.

Política e projetos sociais: um interesse que vem da infância
Pricila Menin tem um grande histórico de atuações em projetos sociais, tanto em ONGs e coordenações, “mas ainda não são tão importantes quanto à vontade de empoderar mulheres na política”, complementa.

Uma das campanhas que chamou atenção e se destacou na mídia foi o projeto de doação de sangue. Pricila Menin e mais seis mulheres poderosas e influenciadoras, foram fotografadas usando o mesmo vestido vermelho. A ideia era causar a curiosidade nos seus seguidores nas redes sociais e, ao mesmo tempo, inserir a participação da sociedade em causas simples, como o ato de doar sangue. “Uma simples atitude pode salvar vidas. Se a maioria focar em ajudar, acredito cada vez mais num futuro melhor e mais igual”, finaliza.

E aí, você concorda com Pricila? Acha que o machismo ainda é uma das maiores dificuldades das mulheres na hora de fazer valer sua voz no Congresso? Conte pra mim nos comentários!

Beijos,
Selene Ferreira

fonte: http://seleneferreira.com.br/entrevista-com-pricila-menin/

Compartilhar

Leia Também